Abarth 595 Pista 160cv – Caixinha de emoções

Sistema de escape Monza com quatro ponteiras

O Abarth 595 pode assemelhar-se muito ao Fiat 500 e ter a sua forma de “caixinha”, mas é uma “caixinha” cheia de emoções!  

O design exterior é muito semelhante ao do Fiat 500 com a diferença de ter uns pormenores mais musculados, como é o caso das embaladeiras mais largas e uma distância ao solo mais reduzida. Na parte dianteira temos um para-choques frontal com umas grandes aberturas, tal como as grelhas que também têm uma maior abertura para refrigeração do motor. Tratando-se do modelo Pista temos o spoiler inferior detalhado a vermelho. Na parte lateral temos um centro de gravidade mais baixo que no Fiat 500, umas embaladeiras maiores no fundo da porta e umas jantes de 17 polegadas a preto, que contrastam com as bombas de travão a vermelho tal como um pormenor ao centro das jantes e dos retrovisores. Temos ainda junto à porta o símbolo do Abarth e 595. Na parte traseira temos um para-choques alargado com um grande difusor e um spoiler generoso no topo da bagageira. A cereja no topo do bolo são mesmo as quatro saídas de escape Record Monza que emitem uma sonoridade espetacular e, que nos incute a puxar mais pelo 595 para o podermos ouvir cada vez mais alto. 

Interior muito igual ao 500

O design interior é muito igual ao do 500, até no tablier no lado do pendura temos o logótipo 500, que na nossa opinião podia ter sido trocado pelo 595, um detalhe que o tornaria mais especial. As únicas diferenças do 595 para o 500 são as baquets desportivas, um volante desportivo e um pequeno manómetro “Sport” com a indicação dos bar. A qualidade de construção é razoável, existe alguns elementos que não estão tão bem montados e os materiais são na sua generalidade plástico, com a exceção de um material suave com efeito pesponto na cobertura dos manómetros. Achamos que poderia haver mais detalhes que tornassem o 595 mais diferenciado e justificassem o preço. As baquets têm um bom encosto e a habitabilidade para os passageiros da frente é boa, no entanto na parte de trás apenas se recomenda o transporte de crianças.  

Em modo Sport os mostradores ficam diferentes e temos um gráfico da força G

O sistema de infotaiment não é dos melhores, os gráficos e a velocidade de processamento não surpreendem muito e o seu tamanho é pequeno para os dias de hoje, pois são de apenas 7 polegadas. No entanto é intuitivo e tem alguns aspetos interessantes. Por exemplo, quando ligamos o carro aparece-nos uma imagem do Abarth a deixar a garagem e quando desligamos o Abarth a entrar na garagem, até parece que estávamos a jogar Gran Turismo! Temos ainda a aplicação Abarth Telemetry que é direcionada para circuito, onde numa volta de reconhecimento o computador vai desenhar a pista e depois irá contar o nosso tempo por volta e, consoante a nossa prestação podemos ganhar emblemas como troféus, mais uma vez parece que estamos a jogar Gran Turismo. A aplicação já tem alguns circuitos mundialmente conhecidos como predefinição, e caso tenhamos Apple Carplay ou Android Auto é nos possível partilhar os nossos resultados. Temos ainda um painel de instrumentos digital, mas é muito básico apenas troca o seu aspeto se trocarmos do modo normal para o modo Sport, e mostra informações como os consumos, autonomia, as ajudas de condução ativas, etc.  

Nas ajudas à condução temos o assistente de estacionamento, o assistente de manutenção na faixa de rodagem, cruise control, entre outros. 

O Abarth 595 Pista vem equipado com um motor de 4 cilindros 1.4 cilindrada a gasolina com 160 cv e 230 Nm de binário e é capaz de cumprir o sprint dos 0 aos 100 km/h em apenas 7,3 segundos, e tem uma velocidade máxima 216 km/h, números impressionantes para uma “caixinha”!  

A condução do 595 é excelente, o carro é surpreendentemente rápido a sair e agarra bem as curvas. Durante o modo normal a condução é bastante agradável para um carro do dia a dia, o motor não é demasiado nervoso, a direção é leve e a suspensão é confortável. Isto deve-se ao facto da suspensão traseira Koni conter tecnologia FSD (Frequency Selective Damping), o que otimiza a experiência de condução. Por exemplo, se estivermos em modo normal e com uma condução calma a suspensão é suave e confortável, mas se tivermos em modo Sport a suspensão é rija e cria uma maior aderência em curvas para uma maior estabilidade. Quando colocamos o 595 em modo Sport o motor fica mais agressivo, direção e suspensão mais rijas, e a sonoridade do escape Record Monza muito mais afinada, e assim que pressionamos o acelerador temos uma resposta imediata, o Abarth voa como se fosse uma pena. Dada a sua leveza e pequenas dimensões quando atacamos as curvas o comportamento é muito bom, não tanto como se esperava deste tipo de carro, mas o 595 tem uma carroçaria consideravelmente alta.  

A versão ensaiada custa 27 520€ e paga 136,72€ de IUC, no entanto pode adquirir um Abarth 595 a partir de 21 724€.  

Em suma, o 595 Pista é um carro desportivo que nos concede uma boa diversão quando nos sentamos ao seu volante, mas também com um comportamento bastante normal quando o conduzimos calmamente, conseguindo perfeitamente ser o carro do dia a dia, só lamentamos que na construção dos seus interiores a Abarth não o tenha feito de uma forma mais diferenciada e especial em relação ao Fiat 500.  

Queríamos deixar um agradecimento à equipa da Litocar de Santarém pela cedência da viatura  para ensaio. (www.litocar.pt)